Mário Tourinho: Sobre o Dia da Televisão

16/08/2018
IMG-20180811-WA0070

Sábado passado, 11 de agosto, a APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração) realizou um evento no qual homenageou as emissoras de TV deste estado face a passagem, naquela data, do Dia da Televisão.

As onze emissoras reverenciadas com certificado de reconhecimento de mérito (pelo valioso papel que desempenham em favor do desenvolvimento da sociedade) fizeram-se representar não apenas por profissionais designados para o recebimento dos diplomas correspondentes, mas também por suas respectivas equipes de reportagem escaladas para a “cobertura” do evento.

De nossa parte, na condição de atual presidente da APCA e, naquele evento chamado a conceder entrevistas para dizer do significado da data, ficamos surpresos porquanto várias das emissoras até então não sabiam haver o Dia da Televisão. O 11 de agosto só correspondia, para muita gente da televisão, como Dia do Advogado e Dia do Estudante. E, da parte dos que conduziam as entrevistas e em vista da pergunta quanto ao porquê Santa Clara ser a Padroeira da Televisão, aí a surpresa demonstrava-se maior ao falarmos sobre a história que a respeito é contada:

– Que a jovem italiana, Clara, em 1253, um ano antes de sua morte, encontrava-se acamada e se viu impossibilitada de ir à missa do Natal. Muito orou pedindo que lhe fosse concedida a graça de, mesmo de seu leito, sentir-se como que estivesse na missa. E tudo ouviu… e tudo viu!… Sem dúvida, um milagre!

Por isto, em 1958, com o advento da nova tecnologia (a televisão), o Papa Pio XII proclamou Santa Clara como Padroeira da Televisão. E histórias assim, não só curiosas (ou de milagres) como esclarecedoras, precisam ser ressaltadas, razão pela qual a APCA sentiu-se tão gratificada na realização desse evento.

Notícias relacionadas...

Mais notícias

Nossos Anunciantes