Do medo da covid-19 à desolação: enfermeiros enfrentam danos psicológicos do trabalho na pandemia

30/05/2021
GETTY IMAGES
GETTY IMAGES

“Os enfermeiros já enfrentavam, antes da pandemia, problemas de saúde mental relacionados a longas jornadas de trabalho, como estresse, esgotamento e havia até relatos de pensamentos suicidas. A gente sabia que a situação pioraria com a pandemia, mas não pensávamos que pioraria tanto”, diz Dóris, como a enfermeira é conhecida, à BBC News Brasil.

 

Coordenadora da Comissão Nacional de Saúde Mental do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), ela criou o projeto “Enfermagem Solidária”. De forma gratuita, 24 horas por dia, a iniciativa fez cerca de 8 mil atendimentos virtuais de trabalhadores de todo o país no ano passado, segundo Dóris.

Depressão, ansiedade e pensamentos suicidas foram alguns dos temas que os cerca de 150 voluntários leram em relatos dos profissionais de saúde.

Entre os casos que acompanhou, Dóris destaca um que a deixou muito comovida: uma enfermeira que se sentia culpada após a mãe morrer em decorrência do novo coronavírus. “Ela acreditava que tinha sido a responsável por infectar a mãe. Foi uma das situações mais difíceis”, relata.

O “Enfermagem Solidária” ajudou até mesmo a idealizadora do projeto. Em novembro passado, o marido de Dóris morreu em decorrência da covid-19.

“Percebo que o “Enfermagem Solidária” até me ajuda a compreender melhor a perda que eu tive”, diz.

BBC

Notícias relacionadas...

Mais notícias

Nossos Anunciantes