Conectividade habilita o próximo salto de eficiência através da digitalização

23/07/2020
conect

O Brasil se mantém no protagonismo mundial e está prestes a atingir seu novo recorde nacional na produção de grãos, com quase 251 milhões de toneladas de soja e milho na safra 2019/2020, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Para os próximos anos, espera-se um grande salto de produtividade vinda do campo graças ao apoio da conectividade, um dos pilares para a continuidade da evolução da agricultura brasileira.

Para garantir acesso à rede no campo, a CNH Industrial é uma das fundadoras e líderes do ConectarAGRO, uma associação sem fins lucrativos que visa levar internet à toda região agrícola e remota do País de forma aberta, acessível e simples – trabalhando para corrigir um problema enfrentado por mais de 70% das propriedades rurais, segundo o Instituto Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE).

Essa liderança vai de encontro à importância que a empresa dá aos benefícios que podem ser gerados pela conectividade, aspecto essencial para habilitar o uso completo da automação, servitização e digitalização – três dos pilares da estratégia de crescimento da CNH Industrial.

“Levando conectividade para o campo beneficiaremos não apenas as fazendas, onde teremos máquinas e pessoas conectadas, mas toda a cadeia que envolve o agronegócio, como os caminhoneiros, que fazem o transporte da safra. Sem contar que tanto os equipamentos agrícolas, quanto os de construção, poderão funcionar utilizando todos os seus recursos e tecnologias embarcadas, o que aumenta a rentabilidade do produtor, o aproveitamento do solo e permite a redução do consumo de combustível e do desperdício de insumos”, afirma Vilmar Fistarol, presidente da CNH Industrial para a América do Sul.

Apenas em 2019, o ConectarAGRO promoveu conectividade para mais de 5,1 milhões de hectares de áreas rurais no Brasil via banda larga 4G de 700 MHz, o que representa em torno de 8% da área plantada de grãos e cana no país – extensão equivalente ou superior à de países europeus, como Holanda, Bélgica e Suíça. Essa cobertura beneficiou mais de 575 mil pessoas em áreas rurais, 218 cidades e oito estados, assim como mais de 24 mil quilômetros de estradas.

Uma das idealizadoras, a CNH Industrial reforça ainda mais o seu engajamento com a iniciativa com a eleição de Gregory Riordan, Diretor de Tecnologias Digitais da companhia para a América do Sul, como presidente da recém-formada Associação ConnectarAGRO.

“É uma grande responsabilidade liderar um projeto tão importante. Até 2021 queremos ter mais associados, ampliar a conectividade para 13 milhões de hectares no Brasil e desenvolver projetos voltados para a qualificação das pessoas que vivem e trabalham no campo dentro de uma nova realidade digital”, diz Riordan. “Em paralelo, analisamos com interesse a expansão internacional do ConectarAGRO, uma vez que já fomos sondados por instituições de outros países da América do Sul”, completa.

Ganhos práticos com a conectividade

Entre as máquinas agrícolas, por exemplo, além de toda a eficácia das novas plantadeiras Fast Riser 6100, da Case IH, e PL 7000, da New Holland Agriculture, o plantio conectado e monitorado permite um aumento de eficiência em até 5%, com base no planejamento e mapa de linhas, bem como o monitoramento em tempo real do plantio, minimizando falhas e paradas.

Nas operações que envolvem colheita mecanizada, o planejamento e ajuste logístico dos veículos envolvidos pode aumentar a disponibilidade em até 20%, evitando paradas não programadas e permitindo o planejamento do fluxo logístico de abastecimento e transporte da produção.

No caso da pulverização, máquinas modernas como os novos Defensor 3500 HC, da New Holland, e o Patriot 350, da Case IH, responsáveis pela aplicação de produtos que representam um alto investimento no custo da produção, as possibilidades da gestão da operação bem como a capacidade de planejar em tempo real as aplicações ideais com base em imagens de satélites ou de drones podem reduzir o uso de insumos em média 15%.

Precisão, digitalização e rastreabilidade

A agricultura digital e de precisão, como os disponibilizados pelos sistemas AFS Connect e o MyPLM Connect, são conceitos que utilizam informações precisas para otimizar a eficiência agrícola tanto das operações quanto o manejo. É possível gerenciar todo o sistema de produção da fazenda, desde a previsão de condições climáticas até a identificação de áreas menos produtivas do solo, passando pela produção e compartilhamento imediato de dados estratégicos sobre desempenho da máquina, aplicação de defensivos e insumos, entre outros.

Por meio da conectividade, o caminhoneiro também conta com o IVECO Connect, sistema de telemetria que monitora o desempenho do motorista e as funções do veículo, sendo capaz de antecipar as demandas dos clientes da marca numa eventual necessidade com o produto.

A telemetria também é uma tecnologia indispensável para as máquinas de construção da CASE e da New Holland Construction. Os sistemas SiteWatch e FleetForce garantem, através de um acompanhamento dos parâmetros operacionais e de desempenho, maior disponibilidade e eficiência dos equipamentos, contribuindo para obras tanto nas grandes cidades quanto nas regiões mais remotas.

A conectividade permite também que as máquinas, veículos e cargas transportadas sejam rastreadas, da origem ao destino, aumentando a segurança de toda a cadeia envolvida no processo.

Dessa forma, o acesso à automação e à digitalização permite um melhor gerenciamento da frota, da propriedade agrícola e do plane

Grupo Cultivar

Notícias relacionadas...

Mais notícias

Nossos Anunciantes