Manejo integrado com químicos e biológicos contribui para sucesso na lavoura

01/04/2020
produtos

A agricultura moderna permitiu alimentar o mundo graças a aumentos contínuos de produtividade, frutos do desenvolvimento de tecnologias como o melhoramento genético, nutrição e controle químico de pragas e doenças.

O mundo agrícola vive hoje uma nova transformação: a expansão do uso de produtos biológicos em complementariedade a produtos químicos. Essa nova fase da agricultura é pautada pela combinação da busca por novos incrementos de produtividade e novos padrões de sustentabilidade exigidos pela sociedade e desejados pelos agricultores.

Os produtos biológicos já são uma realidade e serão cada vez mais utilizados em combinação sinérgica com os químicos. De acordo com o especialista e consultor da Biotrop, José Erasmo Soares, empresa que desenvolve soluções biológicas e naturais para o agronegócio, o consórcio de produtos químicos e biológicos pode garantir muito mais resultados nas lavouras. “A integração é essencial para melhorar o sistema produtivo, pois o produtor pode trabalhar com as duas ferramentas de forma conjunta, extraindo o melhor que cada um tem a oferecer”, destaca.

Existe um conceito chamado “Manejo Integrado” há muito tempo conhecido e estudado na agronomia, o qual promove o uso de ferramentas complementares capazes de otimizar o uso de insumos e aumentar a sustentabilidade dos sistemas agrícolas. A adoção do manejo integrado vai crescer muito nos próximos anos, mas há cuidados importantes para o setor. “Os biológicos possuem ações distintas dos químicos. O agricultor deve utilizar as ferramentas dentro de um manejo para que as suas necessidades sejam supridas. Caso contrário ocorrerá uma frustração”, explica Soares.

Soluções para as demandas no campo

Os produtos biológicos têm evoluído muito, tanto em qualidade da formulação como em eficiência agronômica. O desenvolvimento das novas gerações de biológicos é focado nos principais desafios de cada cultura, como o manejo de cigarrinhas no milho, de percevejos na soja, de nematoides no café, entre outros. Em breve estarão disponíveis soluções específicas para sanidade, fertilidade, estimulação, e demais necessidades. Nesse sentido, os biológicos serão cada vez mais ferramentas para trazer melhor equilíbrio ao solo e às lavouras.

Segundo Soares, os biológicos podem ajudar a planta a se defender dos patógenos existentes por meio de diferentes mecanismos. “Ao conseguir maior equilíbrio das condições de solo com uso de microrganismos, as plantas se desenvolvem mais, o sistema radicular melhora e assim ela absorve melhor os nutrientes dos fertilizantes e se defende de maneira mais adequada frente aos patógenos”, ressalta.

Para o especialista, os biológicos estão se desenvolvendo para a complementação dos químicos, aumentado sua eficiência e reduzindo o tempo para o surgimento de resistências. “Nossa recomendação é pelo manejo integrado. Nossa pesquisa vem suportando cada vez mais esse conceito. Está claro que o equilíbrio entre químicos e biológicos é que vai trazer uma solução para o produtor e para a sociedade”, finaliza o engenheiro agrônomo.

grupocultivar

Notícias relacionadas...

Mais notícias

Nossos Anunciantes